Contemplando a natureza

21 de abril de 2017 § 7 Comentários

Contemplando a Natureza

Sentado a margem da cachoeira,
À tardinha.
Observo a queda d’água,
Caindo e escorrendo por entre as pedras.

Ouço o barulhinho mágico desse
Elemento purificador e os cantos
Dos passarinhos vindos da mata verde…
Um encanto!

Quanta beleza a contemplar
Na divinal natureza!…
Inesgotável!

Deixo fluir meus pensamentos,
Elevando-os ao céu,
Enquanto uma chuva fina, passageira,
Cai devagarinho, molhando meu corpo,
Regando a flor de minha alma.

Oh! Quão belo é o arco-íris colorido,
Com sua ponta reluzente cruzando
Sobre o espelho d’água!

Surge o Astro-Rei, após a chuva.
Infinda é a contemplação,
Agora com o pôr do sol,
Com seu manto rubro…
E na cadência da inspiração,
A poesia pulsa;
Serena, em meu coração!

Elias Akhenaton.

Teu jeito de ser

17 de março de 2017 § Deixe um comentário

teu jeito de ser

É divinal teu jeito de ser, assim,
Despojada, com ar de liberdade.
Os poros exalando sensualidade,
Posando convidativa, para mim.

Com certeza, uma fada do amor,
Exibindo seu charme de sedução.
Inspirando em mim, doce paixão,
Fascinado em teu modo sedutor.

O olhar aberto em teu semblante,
De mulher menina, pura ternura,
Manifesta-se uma alma brilhante.

Enfim, a tua beleza é estonteante.
Vou-me prender à tua formosura,
Amando-te amiúde, e incessante.

Elias Akhenaton.

A liberdade da poesia…

10 de março de 2017 § 16 Comentários

liberdade da poesia

A poesia emana livre, da nascente
Cardíaca. Não dá para ser contida,
A intensidade, a força da vertente.
Memórias, sonhos, relatos da vida…

Escorrendo do peito para a caneta,
Em odes ornadas de espinho e flor:
Lágrimas e alegrias do bardo poeta,
Seja ela qual for, tem sua fé e amor.

Alguns dizem que ficam nos dedos,
Suas emoções. Nunca! No coração,
Elas se manifestam, sem segredos.

A janela do peito é sempre aberta,
Para transcender a sua inspiração,
Assim, a poesia flui plena, liberta!

Elias Akhenaton.

Soneto dos teus olhos

28 de fevereiro de 2017 § 15 Comentários

picture-160734

Quão belo e inspirador em minha vida
É o brilho da luz do teu meigo olhar!
Espelho de uma divina alma refletida,
Gêmea da minha, na vontade de amar.

Em teu olhar viajo ao espaço etéreo,
Enlevado na beleza (e) terna do teu ser
E perto do sagrado manto azul sidéreo,
Sou pássaro feliz, grato, ao alvorecer.

Teu olhar possui o esplendor do sol
Que alumia a senda deste peregrino,
No fim da tarde, o canto do rouxinol.

É doce magia, encantando meu destino.
Enquanto Deus pinta o céu de arrebol,
Declaro o meu amor, puro e cristalino.

Elias Akhenaton

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com inspiração em Beija-flor Cigano.

%d blogueiros gostam disto: