Insensatez…

9 de abril de 2017 § 5 Comentários

insensato

Um abraço antes do adeus, talvez,
O derradeiro em que eu vou sentir,
O teu corpo ao meu, tua branca tez.
Ainda que eu te ame, eu vou partir.

Não dá para viver nesta insensatez,
Nesse coração vil, que só sabe ferir.
Diz que ama, mas na sua estupidez.
O amor deve ser nobre, para existir.

Estás em meu peito, nele vais ficar.
Despeço-me agora. Ah, momento!
Mas meu amor por ti vai continuar.

Nele há sendas que não sei explicar,
Trilhas infindas, de um sentimento,
Que em mim ficou, só para te amar.

Elias Akhenaton. 

A liberdade da poesia…

10 de março de 2017 § 16 Comentários

liberdade da poesia

A poesia emana livre, da nascente
Cardíaca. Não dá para ser contida,
A intensidade, a força da vertente.
Memórias, sonhos, relatos da vida…

Escorrendo do peito para a caneta,
Em odes ornadas de espinho e flor:
Lágrimas e alegrias do bardo poeta,
Seja ela qual for, tem sua fé e amor.

Alguns dizem que ficam nos dedos,
Suas emoções. Nunca! No coração,
Elas se manifestam, sem segredos.

A janela do peito é sempre aberta,
Para transcender a sua inspiração,
Assim, a poesia flui plena, liberta!

Elias Akhenaton.

Soneto em homenagem ao Dia Internacional da Mulher – 08/03/2017

7 de março de 2017 § 2 Comentários

Dia internacional da Mulher

Tens uma essência fecunda, especial,
Que na constante  rotina do dia a dia,
Segue radiante, com profunda alegria,
Realizando seus sonhos, na vida real.

Símbolo de beleza, concebido por Deus –
Musa dos poetas, entre eles; rei Salomão.
Nutrindo amor puro, por todos os seus,
Igual ao do divino pai, pela sua criação.

É a flor mais doce, irresistível do jardim,
Exalando aroma cativante e acolhedor,
De paz, como níveas pétalas de jasmim…

Mas também é forte em sua seiva interior:
É mãe, esposa, amiga – guerreira, enfim,
Mulher; maior perfeição, de Deus criador.

Elias Akhenaton.

Haikai

18 de junho de 2015 § 2 Comentários

1380188_613230368722953_133389298_n

Meu chão e meu céu –
Na poesia me desato
Em versos no papel.

Elias Akhenaton

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com poema em Beija-flor Cigano.

%d blogueiros gostam disto: